sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

ABELHAS OPERÁRIAS FAZEM TREINAMENTO DE VÔO PARA APRENDER A IR E VOLTAR Á COLMEIA

Uma pesquisa conduzida por Karl von Frisch, que lhe rendeu um prêmio Nobel em 1973, delineou uma conhecida “dança” realizada pela abelha no regresso, que ajuda a comunicar a localização e a distância de uma fonte de pólen a outros membros da colmeia – também se acredita que odores percebidos ajudam a direcionar outras abelhas de volta ao mesmo local de coleta.

Agora, outros pesquisadores descreveram como as abelhas operárias fazem, inicialmente, voos de treino para aprender a navegar da colmeia ao pólen e voltar. “Esses voos são um pré-requisito para um retorno de sucesso”, escreveram pesquisadores numa carta à revista “Nature” publicada em 2000.

Cientistas de Illinois e da Inglaterra discutiram o uso do radar para rastrear os voos de treino, que preparam as abelhas para se tornar “buscadoras” com cerca de três semanas de idade. Os voos têm a mesma duração, mas cada voo sucessivo é mais rápido e leva as abelhas para mais longe.

O voo geralmente foca numa estreita faixa da área ao redor, de forma que as abelhas tenham a chance de enxergar a colmeia e a paisagem de diversos pontos de vista, segundo os pesquisadores.

Os cientistas descobriram que quaisquer mudanças no caminho do voo são relacionadas ao número de voos realizados anteriormente, e não à idade cronológica da abelha, o que sugere “um processo de aprendizado adaptado a alterações nas condições do clima, à disponibilidade de flores e às necessidades das colônias”.

Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário