quinta-feira, 29 de setembro de 2011

BALEIAS E OS GOLFINHOS TEM UMA LINGUAGEM SEMELHANTE À HUMANA

CONSTELAÇÃO DOS GOLFINHOS

Durante muitos anos os seres humanos carregaram consigo a ilusão de que eram a única espécie inteligente do planeta. Os achados da ciência têm demonstrado que animais marinhos, como golfinhos e baleias podem ter uma inteligência diferente da nossa, mas ainda assim brilhante.

A descoberta mais recente foi de que os golfinhos chamam uns aos outros por nomes próprios. Cientistas da Universidade de St. Andrews, na Escócia, gravaram os chamados dos golfinhos e alteraram o timbre por computador. Depois colocaram o chamado na água. Dos 14 animais pesquisados, 9 responderam ao chamado. Isso siginfica que eles reconhecem não só o timbre da mensagem, mas também seu conteúdo, no caso, seu nome.

Uma pesquisa anterior, de 2001, realizada na Universidade Columbia, nos EUA, descobriu que os golfinhos também são capazes de reconhecer seu reflexo no espelho.

Essa imagem dos golfinhos como seres inteligentes remonta à antiguidade clássica. No livro Ecologia e Biomidiologia, Flávio Calazans conta que Ulisses, o herói grego que idealizou o cavalo de tróia tinha como brasão um golfinho, o que demonstra que para os helênicos esses animais representavam a inteligência e a esperteza.

Foi também entre os gregos que surgiu o primeiro relato de um homem salvo pelos golfinhos. Airion estava em um navio, indo de Corinto à Sicília quando marinheiros roubaram seu ouro e o jogaram no mar. Um golfinho o levou nas costas até a praia, salvando sua vida.

Existem diversos relatos a respeito de golfinhos que enfrentaram tubarões para salvar humanos e na Amazônia fala-se que durante os naufrágios os botos aparecem para ajudar a salvar as vítimas. Nas lendas amazônicas, o boto é sempre mostrado como inteligente e sensual.

O filósofo grego Aristóteles fez várias observações empíricas desses animais e concluiu que eles têm uma linguagem verbal semelhante à humana

Não só a inteligência, mas também a bondade dos golfinhos tem sido reconhecida ao longo do tempo. Os primeiros cristãos, para representar Cristo usava a figura de um golfinho. Só tempos depois é que o golfinho foi substituído pelo peixe e, posteriormente, pela cruz.

O neurologista norte-americano John Lilly realizou diversas pesquisas com golfinhos e ensinou um casal a falar 30 palavras em inglês, combinando verbos, pronomes e substantivos. Em uma das experiências, Lili falou para o macho: "Joe, fundo piscina, disco plástico, trazer caixa boiando". Joe desceu e escolheu um entre os dois discos plásticos e o colocou na caixa que boaiva.

Lilly descobriu que esses animais também têm uma ética e um sentimento de grupo avançados. Quando um golfinho é ferido, todo o grupo retarda a velocidade e alimenta o ferido até que ele fique curado.

Outros animais que parecem ter uma inteligência apurada são as baleias. O cientista Carl Sagan descobriu que elas cantam longos cânticos ritmados que ele deduziu serem poemas épicos. Além disso, as baleias sabem contar os meses do ano da mesma forma que nós. Em janeiro elas, em meio a um de suas canções, emitem um silvo característico. Em fevereiro são dois silvos. Em março três e assim sucessivamente até o final do ano, quando o ciclo que reinicia. Se Sagan estiver certo, as baleias contam o tempo e fazem observações astronômicas. O mesmo pode ser dito dos golfinhos. No livro "Golfinho, a nova mitologia", Boris Sai conta que cientistas que haviam se deslocado para a costa do México para observar um eclipse encontraram lá milhares de golfinhos, que pareciam estar lá justamente para observar o fenômeno (o que nos faz concluir que eles são capazes de fazer cálculos astronômicos).

Em uma das conferências de John Lilly uma pessoa da platéia fez um pergunta relevante: se golfinhos e baleias são tão inteligentes, por que não dominam o mundo? A resposta de Lilly foi: "Talvez eles sejam tão inteligentes que não queiram isso, dominar o mundo é só uma tentativa frustada de dominar a sua própria insegurança interna".

Nesse sentido, talvez golfinhos e baleias sejam muito mais inteligentes que nós, que matamos nossos próprios semelhantes e destruimos aos poucos o mundo que nos abriga.

http://www.mundocultural.com.br/

ARTE DE CONSTRUIR NINHO NÃO É INATA, É APRENDIDA PELO PÁSSARO

Pássaro tecelão-mascarado-do-sul participou do estudo
por contruir vários ninhos complexos na mesma temporada

Um estudo britânico concluiu que a arte de construir ninhos não é inata e, sim, aprendida pelo pássaro ao longo da vida.

Pesquisadores das universidades de Edimburgo, Glasgow e St. Andrews, na Escócia, analisaram vídeos de pássaros da espécie Ploceus velatus (o tecelão-mascarado-do-sul) enquanto construíam ninhos em Botsuana, na África.

A espécie foi escolhida para o estudo porque as aves constroem vários ninhos complexos durante uma mesma temporada.

O especialista Patrick Walsh, da Universidade de Edimburgo, disse que a descoberta indica que a experiência cumpre "um papel claro" no processo. "Até para pássaros, a prática leva à perfeição", declarou.

As observações dos especialistas revelaram, por exemplo, que cada pássaro varia sua técnica de um ninho para outro e que há casos de aves que constroem ninhos da esquerda para a direita e também no sentido inverso. O estudo foi publicado na revista científica "Behavioural Processes".

Outra revelação é que, conforme ganham mais experiência, as aves derrubam o material que usam em suas construções, como pedaços de grama, com menos frequência.

"Se pássaros construíssem seus ninho de acordo com um molde genético, você esperaria que todos os pássaros fizessem seus ninhos sempre da mesma forma, mas isso não acontece", disse Walsh.

"Os tecelões-mascarados-do-sul demonstraram fortes variações em sua abordagem, revelando que há um papel claro da experiência [na construção dos ninhos]."
BBC Do Brasil

BARCELONA DÁ ADEUS ÀS TOURADAS

A cidade de Barcelona dá adeus neste domingo (25/09) a uma das maiores tradições espanholas, a tourada. A arena Monumental da cidade realiza um último embate, após proibição regional que entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2012.

O evento no Monumental, cujos ingressos se esgotaram, vem movimentando toda a região da Catalunha. Do lado de fora da arena, os espanhóis começaram a formar filas logo no início do dia para garantir os melhores lugares para a tourada.

A popularidade das touradas caiu com força na Catalunha nas últimas décadas, e o Monumental é o último palco que ainda funciona. A Catalunha proibiu o espetáculo em julho de 2010 após um abaixo-assinado organizado por ativistas dos direitos animais. A medida provocou um debate nacional sobre os séculos de existência das touradas, que inspiraram artistas e escritores como Goya, Picasso e Hemingway.

Época NEGÓCIOS Online

HUMANOS ALTERARAM TANTO O PLANETA QUE DERAM INÍCIO A UMA NOVA ÉPOCA GEOLÓGICA O ANTROPOCENO-NOVIDADE HUMANA

A Terra existe há 4,6 bilhões de anos; os humanos, há 195 mil. Em menos de 0,01% da história terrestre, já alteramos tanto sua química e biologia que especialistas dizem que detonamos uma nova era: o Antropoceno - em grego, algo como "novidade humana". O período teria começado há 200 anos, com a Revolução Industrial, e dado fim ao Holoceno ("totalmente novo"), ainda vigente na ciência tradicional. A Comissão Internacional de Estratigrafia, que determina a divisão do tempo geológico, formou um grupo para decidir se estamos mesmo no Antropoceno. Seu diretor, o geólogo Jan Zalasiewicz, diz que ainda é cedo para dizer se o termo será formalmente aceito, mas não há dúvida: vivemos em um planeta moldado pela ação do homem.

Segundo ele, para medir o tempo geológico, o tempo é dividido em unidades que duram milhões de anos, baseados em mudanças significativas na história da Terra, como alterações na química planetária e nos animais e plantas. Um exemplo é a mudança da Era Mesozóica, a dos dinossauros, para a Cenozoica, dos mamíferos. Essa passagem foi abrupta, provavelmente guiada pelo impacto de um meteoro. Estamos no Período Quaternário, que tem 2,5 milhões de anos e se caracteriza pelo planeta entrando e saindo de eras do gelo. Dentro desse período, vivemos no Holoceno, que começou com o fim da última glaciação e já dura 11 mil anos - isso, claro, enquanto o Antropoceno não é aceito formalmente.

Essa ideia de que estaríamos em uma nova era não é tão nova assim. Alguns geólogos do século 18 já sugeriam que os humanos estavam causando um impacto tão grande na superfície do planeta que poderíamos estar vivendo uma nova fase. Por muito tempo, eles não foram levados a sério. Isso mudou há 11 anos, quando Paul Crutzen, ganhador do prêmio Nobel de Química, sugeriu o termo Antropoceno. A partir daí, cientistas começaram a usar a palavra em seus estudos, mesmo que de modo informal.

Para mudar o planeta em tão pouco tempo, os humanos têm sido muito efetivos em fazer mudanças na superfície do planeta.

Para alimentar 7 bilhões tivemos que converter uma porção muito grande da superfície em terra de agricultura com plantações.

Grandes cidades que para construí-las, o calcáreo e areia foram transformados em concreto, tijolos e vidro.

Grandes mudanças na biologia: além de causarmos muitas extinções, transportamos animais por todo o planeta, criando o fenômeno das espécies invasoras. É difícil achar outro ser vivo que, sozinho, tenha mudado tanto o planeta. Só há paralelo no Período Cambriano, quando uma nova bactéria começou a transformar dióxido de carbono em oxigênio, mudando toda a atmosfera.

Nós mudamos nossa atmosfera também. Aumentamos a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera em 40% e elevamos a quantidade de outros gases de efeito estufa, como óxido nitroso. Ao criarmos fertilizantes, duplicamos a quantidade de nitrogênio reativo na água e na superfície da Terra. São mudanças químicas bem substanciais. Também alteramos a refletividade do planeta, nossa capacidade de absorver e refletir a radioatividade do Sol. Em resposta a essas mudanças, parecemos estar esquentando a superfície da Terra.

Por enquanto, esse aumento é modesto, mas as previsões dizem que pelo final do século as temperaturas terão subido entre 2ºC a 5ºC. O nível do mar vai aumentar, e também deverá mudar a distribuição de animais e plantas em todo o planeta, que, se não conseguirem se adaptar ou migrar, serão extintos.

Estamos alterando a face da Terra por meio do modo como transportamos pedras e sedimentos. Para construir as cidades retiramos milhões de toneladas de materiais da natureza. Afetamos a sedimentação e a erosão naturais com a agricultura. temos represas construídas em muitos rios, o que segura grandes quantidades de sedimentos que teriam atingido o mar.

O Antropoceno se diferencia de outros intervalos geológicos porque o estamos causando - e ele pode ser altamente danoso ao planeta e a biodiversidade, concluiu o geólogo.
Galileu.com

CINCO PAÍSES AFRICANOS CRIAM MAIOR ÁREA PROTEGIDA DO MUNDO

Cinco países da África Austral assinaram esta quinta-feira em Luanda um tratado criando uma ampla zona protegida, de tamanho correspondente à metade da França, nas bacias dos rios Zambeze e Okavango, que tem por vocação se transformar em um paraíso do ecoturismo.

A área protegida de Okavango-Zambeze, situada entre os territórios de Angola, Botsuana, Namíbia, Zâmbia e Zimbábue, deve permitir religar catorze parques nacionais e reservas naturais entre estes países, e, sobretudo, as Cataratas Victoria e o delta do Okavango.

“É a maior zona protegida com vocação turística do mundo”, afirmaram seus promotores, durante a assinatura do tratado, à margem de uma cúpula da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), em Luanda.

O projeto tem por objetivo a conservação da biodiversidade, o desenvolvimento sustentável das comunidades locais, o estímulo ao ecoturismo e o compartilhamento dos recursos da região.

A região é rica em espécies raras, especialmente leopardos, cães selvagens africanos, rinocerontes e antílopes negros. Também é habitada por cerca de 250.000 elefantes.

Portal iG

GOOGLE STREET VIEW COMEÇA A MAPEAR A AMAZÔNIA

http://www.bbc.co.uk/portuguese/videos_e_fotos/2011/08/110819_videocabralgoogleebc.shtml?s

O Google Street View, ferramenta que oferece fotos de diversas cidades do mundo em 360º, chegou à Amazônia. Uma parceria do gigante da internet com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) vai levar essa tecnologia para a região, gerando fotos e compartilhando a paisagem e cultura local com o mundo.

O projeto teve início nesta terça-feira, com as primeiras imagens do Rio Negro sendo capturadas por barcos com o trike acoplado - uma espécie de triciclo com câmeras. Os barcos vão fotografar o rio Negro e a floresta, e contam com a participação de moradores da comunidade local, que estão sendo capacitados para operar o trike.

Depois da coleta, as imagens ficarão disponíveis na internet, no site do Street View. "Assim que todas as imagens estiverem no ar, poderemos compartilhar a cultura e a beleza de locais da Amazônia com qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo", afirma Karin Tuxen-Bettman, líder do time de Geolocalização do Google.

Segundo o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana, o projeto oferece mais do que apenas entretenimento, e assume "um papel de extrema importância na conscientização sobre os desafios de conservação, desenvolvimento comunitário e sustentabilidade na Amazônia. Esperamos que esta iniciativa fomente outras parcerias que também possam unir a alta tecnologia com a sabedoria dos moradores da floresta". 

BBC do Brasil

RIO SUBTERRÂNEO EMBAIXO DO RIO AMAZONAS



O estado do Amazonas pode ter não apenas o maior rio do mundo em volume de água, mas também o maior rio subterrâneo do mundo.
 
Esta é a impressionante conclusão de um estudo feito pelos pesquisadores Valiya Hamza e Elizabeth Pimentel, do Observatório Nacional, localizado no Rio de Janeiro.

O rio subterrâneo foi descoberto analisando-se dados de 241 poços de grande profundidade, feitos pela Petrobras nas décadas de 1970 e 1980. Mas, em vez de petróleo, os geofísicos podem ter encontrado o maior rio subterrâneo do
mundo. Os pesquisadores batizaram provisoriamente o rio subterrâneo de Rio Hamza, em homenagem ao professor que coordenou a pesquisa.

Os dados obtidos com a perfuração dos poços permitiram a identificação de um grande movimento de águas subterrâneas em profundidades de até 4.000 metros, localizado sob as bacias sedimentares dos rios Acre, Solimões, Amazonas, Marajó e Barreirinhas.

Mas o rio subterrâneo pode se estender por outras áreas, uma vez que os poços profundos perfurados pela Petrobras cobrem apenas uma parte da região amazônica.

Segundo Elizabeth, o fluxo de águas subterrâneas é predominantemente vertical até cerca de 2.000 metros de profundidade, mas muda de direção e torna-se quase horizontal em profundidades maiores.

O rio subterrâneo corre de oeste para leste, iniciando na região de Acre, passando pelas bacias de Solimões, Amazonas e Marajó e alcançando as profundezas do mar, nas adjacências de Foz de Amazonas. Segundo Prof. Hamza, os dados indicam que se trata de de um rio subterrâneo debaixo de Rio Amazonas.

De acordo com essa interpretação, a região Amazônica possui dois sistemas de descargas de fluidos: a drenagem fluvial na superfície, que constitui o Rio Amazonas, e o fluxo oculto das águas subterrâneas através das camadas sedimentares profundas, formadas por rochas porosas, por onde a água flui.

Os dados geofísicos, contudo, indicam uma grande diferença na vazão dos dois rios: a vazão média do Rio Amazonas é estimada em cerca de 133.000 metros cúbicos por segundo (m3/s), enquanto a vazão do rio subterrâneo é estimada em 3.090 m3/s. Embora pareça pouco em relação ao Amazonas, esse volume de água é superior à vazão média do Rio São Francisco.

A largura do Rio Amazonas varia de 1 a 100 quilômetros na área de estudo, enquanto o Rio Hamza varia de duzentos a quatrocentos quilômetros.

As águas do Rio Amazonas têm uma velocidade que varia de 0,1 a 2 metros por segundo, dependendo das condições geográficas, enquanto o rio subterrâneo é imensamente mais lento, na faixa de 10 a 100 metros por ano.

Isso ocorre porque, ao contrário do que se possa imaginar, o rio subterrâneo não corre por um enorme "túnel" nas profundezas da Terra, mas permeia através dos poros das rochas sedimentares.

Site Inovação Tecnológica

REGIÃO ONDE NASCE O RIO AMAZONAS PODE VIRAR ÁREA PROTEGIDA NO PERU

Floresta na região do rio Negro, um dos principais afluentes do Amazonas;
área protegida será de 47,5 mil hectares  

Os expedicionários que encontraram a nascente do rio Amazonas na cordilheira de Chila, no sul do Peru, em 1996, vão formalizar uma proposta para que a região seja declarada área natural protegida peruana. O objetivo, anunciaram em entrevista à imprensa nesta quinta-feira, é preservá-la da mineração.

A expedição Amazon Source 96 localizou a origem do rio Amazonas no desfiladeiro de Apacheta, a mais de 5.000 metros de altura. O grupo era chefiado pelo investigador polonês Jacek Palkiewicz e tinha integrantes da Sociedade Geográfica de Lima.

O presidente da Sociedade, Zaniel Novoa, disse que neste ano entregará considerações técnicas às autoridades da província de Caylloma, e do governo regional de Arequipa, onde Apacheta está localizado, para que eles façam a solicitação formal ao governo central.

O estudo técnico deve conter argumentos de importância geográfica e cultural, e falar da necessidade de preservar a área da atividade mineradora, considerou Novoa.

Para ele, a declaração de área protegida "se justifica porque representa a origem do maior rio do planeta e do maior sistema hidrográfico do mundo".

As autoridades de Caylloma esperam que o estado declare como área natural de proteção um terreno de 47,5 mil hectares, com um conjunto de nevados da cordilheira Chila, lombadas, vales glaciais e lagoas.

Os representantes da mineradora Bateas, filial da canadense Fortuna Silver Mines, que tem lotes nos arredores, afirmaram que não explorarão a área depois que a situação do local for definida.

Palkiewicz lembrou que sua pesquisa foi confirmada no ano passado com a informação do satélite coreano KOMPSAT-2, que verificou a ausência de saída de água na lagoa ao pé do nevado de Mismi, uma teoria sobre a origem do rio Amazonas defendida pela revista "National Geografic".

Os expedicionários visitaram a região no último fim de semana, para participar da inauguração de um monumento que marca o início do rio Amazonas no desfiladeiro de Apacheta, organizada pelas comunidades camponesas do local.

Novoa também acredita que a declaração de área protegida permitirá aos habitantes locais, dedicados atualmente à pecuária, se incorporem à atividade turística, já que o lugar deve fazer parte do circuito de visitas estrangeiras.

Jornal Folha de São Paulo

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

SUPERCOMPUTADOR PARA PREVER EFEITO DO CLIMA NA AMAZÔNIA

Com objetivo de prever o impacto das mudanças climáticas na floresta amazônica nas próximas décadas, cientistas do Brasil e de outros oito países, de 14 instituições de pesquisa, iniciaram as discussões do projeto Amazalert, que também pretende apontar medidas preventivas e de adaptação aos fenômenos naturais.

Durante o projeto, liderado pela Universidade de Wageningen, dos Países Baixos, e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), modelos de projeção serão produzidos por 50 pesquisadores em três supercomputadores instalados em Cachoeira Paulista (no interior de São Paulo), na França e no Reino Unido. Do Brasil, a Universidade de São Paulo e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) fazem parte dos trabalhos científicos. O projeto receberá investimentos de 4,7 milhões de euros.

“Queremos prever os riscos ambientais na Amazônia, os impactos da mudança do clima e do uso da terra, como a interferência do desmatamento nos serviços ambientais”, afirma Celso Von Randow, do Centro de Ciência do Sistema Terrestre (CCST, ligado ao Inpe), um dos coordenadores do projeto no Brasil.

Sinais de que uma elevação da temperatura, decorrente do aumento das emissões de gases de efeito estufa, começam a atingir a Amazônia foram sentidos no ano passado, quando o bioma sofreu a pior seca da história, apenas cinco anos depois de outro grave período de estiagem.

“Apesar de serem eventos particulares, já podemos afirmar que essas ocorrências poderão se tornar mais frequentes devido às alterações do clima. O grande problema é a combinação disto com ocorrências de queimada e desmatamento”, disse Randow.

A liderança do Amazalert está a cargo de Carlos Nobre, que continua trabalhando na instituição, apesar de atualmente ocupar o cargo de secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Padrões do IPCC – De acordo com Randow, os cenários de previsão seguirão padrões estipulados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que reproduz como o planeta ficará com aumento das emissões de gases de efeito estufa e, consequentemente, da temperatura em anos diferentes.

“Queremos desenvolver um sistema de alerta para evitar o colapso na floresta. Um dos focos principais é na criação de políticas públicas para adaptação aos fenômenos do clima na Amazônia”, disse o pesquisador.

De acordo com o Randow, o principal papel do Brasil é conter o desmatamento da floresta, com que se comprometeu internacionalmente com a Política Nacional de Mudanças Climáticas, apresentada em Copenhague, na Dinamarca, durante a COP 15.

“O que falta agora são as ações dos países para reduzir as emissões. Talvez a participação de instituições europeias pode melhorar esta visão nos próximos anos”, explica.

Na próxima semana, entre os dias 3 e 5 de outubro, os responsáveis pelo Amazalert estarão reunidos em São José dos Campos (SP) para debater o projeto. Para a elaboração dos modelos, os pesquisadores farão entrevistas com “pessoas-chave” que estão ligadas com o setor governamental, organizações ambientais e a própria população. Eles poderão informar detalhes sobre o que está sendo feito para evitar a destruição da floresta, o que deveria ser realizado, e qual o efeito disso em quem vive no local.

“Em dois anos (2013), vamos começar a delinear as variáveis importantes que serão monitoradas nesse sistema de alerta, que funcionará nos moldes da previsão do clima (já realizada pelo Centro de Previsão e Estudos Climáticos, o Cptec, também do Inpe)”.

Globo Natureza

OITO PAÍSES DISCUTEM TURISMO SUSTENTÁVEL AMAZÔNICO

                                                                                    
Representantes de oito países analisam no Equador, mecanismos para transformar a Amazônia em um novo "destino geoturístico sustentável", segundo uma fonte da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA).

Donald Sinclair, coordenador de turismo da OTCA, disse que na reunião realizada na Amazônia equatoriana serão considerados os avanços alcançados na agenda para o desenvolvimento do turismo sustentável da região. Sinclair declarou na reunião que há progressos na criação de um observatório regional de turismo, no estabelecimento de circuitos para os visitantes e no fortalecimento da imagem turística.

A organização acredita que, por possuir um dos mais ricos patrimônios naturais do planeta, a região amazônica é estratégica para impulsionar o futuro desenvolvimento de seus países, um patrimônio que deve ser preservado, mas, essencialmente, promovido, em consonância com os princípios do desenvolvimento sustentável.

O tratado que deu origem à organização foi assinado em 1978 entre Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, a fim de promover ações conjuntas para o desenvolvimento harmônico da Bacia Amazônica. A reunião da OTCA no Equador coincide com a celebração do Dia Mundial do Turismo.

Jornal Folha de São Paulo


PAÍSES AMAZÔNICOS BUSCAM UNIÃO CONTRA MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Aconteceu em Brasília encontro de representantes de sete países amazônicos para definir uma pauta comum de cooperação pela preservação do bioma. Promovida pela Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, a reunião de coordenação da agenda ambiental serviu para a troca de experiências e intercâmbio entre as diferentes políticas do Brasil, Bolívia, Suriname, Colômbia, Equador e Peru para o setor.

Os países membros pretendem, ainda, estabelecer entendimentos para fechar uma posição sobre desenvolvimento sustentável a ser levada à Rio+20, em 2012 . Eles aprovaram recomendação em prol do engajamento dos estados integrantes da OTCA na preparação da Conferência de Desenvolvimento Sustentável.

Para o diretor do Departamento de Articulação de Ações para a Amazônia, Mauro Pires, que abriu o encontro, “a ideia é buscar o alinhamento das distintas agendas ambientais dos países que fazem parte da Amazônia”. O secretário geral da OTCA, Embaixador Alexandro Gordilho, ressaltou a importância de sistematizar as informações e os mecanismos de coordenação das autoridades de meio ambiente do tratado.

Os representantes dos países membros discutiram, ainda, as bases para a chamada Plataforma de Cooperação Ambiental Amazônica. A proposta é encontrar mecanismos de cooperação técnica e financeira para fortalecer a Agenda Ambiental do tratado. Entendem que essa é a forma mais racional para o enfrentamento conjunto dos desafios e impactos das mudanças climáticas sobre o bioma. Os países membros devem enviar, até o dia 16 de setembro, sugestões para consolidar a plataforma.

Caso seja aprovado pelos Governos que compõem a OTCA, a Segunda Reunião de Ministros do Meio Ambiente, no primeiro trimestre de 2012, será realizada no Peru. A próxima reunião de coordenação da agenda ambiental da OTCA seria, caso aprovada recomendação nesse sentido, prévia ao encontro dos ministros.

Jornal Folha de São Paulo

EQUADOR BUSCA ALIADOS PARA PROJETO ROTA DA ÁGUA NA AMAZÔNIA

O Equador tenta nesta quarta-feira (28) transformar os países da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) em seus aliados no projeto "Rota da Água", que pretende desenvolver o turismo em torno do rio Amazonas e seus afluentes.

Entre as atividades que a rota oferece estão percursos terrestres e fluviais, participação em rituais de cura e energização, esportes de aventura como "rafting" e caiaque, além de pesca esportiva e natação.

Também estão previstos circuitos científicos e de agroturismo, visitas às comunidades indígenas e observação de aves.

O gerente regional amazônico do Ministério de Turismo do Equador, Víctor Merino, apresenta o projeto a representantes da Bolívia, Brasil, Colômbia, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela que finalizam nesta quarta-feira no Equador uma reunião sobre linhas de ação para transformar a bacia amazônica em um novo destino geoturístico sustentável.

O Equador procura a cooperação de seus parceiros na OTCA para o desenvolvimento de destinos que combinem a valorização da natureza, o contato com culturas indígenas e esportes de aventura nos afluentes do Amazonas.

A OTCA coordena projetos-piloto sobre as potencialidades econômicas para a região amazônica que também reforcem a cooperação e integração.

Merino afirmou que a OTCA "está empenhada" em que os oito países desenvolvam circuitos em seus territórios que articulem as distintas regiões, da Amazônia ao Caribe e os Andes.

"São três ou quatro espaços que o Equador pode aproveitar para fazer parte desses circuitos", disse Merino, que destacou que no Equador existe a possibilidade de visitar "no mesmo dia" a região litorânea, a região andina e a amazônica --apesar da correria.

"São características geográficas que nos dão a possibilidade muito clara de encontrar um espaço de desenvolvimento econômico, sustentável e concordante para os habitantes e as nacionalidades da Amazônia", afirmou.

De acordo com o Ministério do Turismo do Equador, a Rota de Água, ou "Yaku Ñamby" em quichua, é o produto principal da amazônia equatoriana, que tem como elementos centrais a biodiversidade, as culturas ancestrais e a água, complementados com uma rica gastronomia.

Até agora, a rota possui 34 destinos de prioridade nas seis províncias amazônicas do Equador, que são a base para o planejamento das estratégias que se desenvolverão de 2012 a 2017.

Merino destacou que a proposta é "altamente consciente do espaço de conservação de recursos hídricos, cultura e natureza".

Sua meta é "fortificar o turismo sustentável na amazônia equatoriana, em harmonia com os povos e nacionalidades indígenas, para que se transforme em um setor inclusivo e dinamizador da economia e do desenvolvimento local e nacional", disse Merino.

Jornal Folha de São Paulo

PROGRAMA VAI REMUNERAR FAMILIAS DA AMAZÔNIA POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

A partir deste mês, 18 mil famílias que vivem em situação de extrema pobreza em diferentes áreas da Floresta Amazônica passam a integrar o programa Bolsa Verde. O projeto segue os moldes do Bolsa Família, onde os beneficiários têm que cumprir exigências para receberem o valor mensal de R$ 100.

O Bolsa Verde contempla populações ribeirinhas, famílias que moram nas florestas nacionais ou reservas de desenvolvimento sustentável. A cada trimestre, elas receberão R$ 300 por fomentar a preservação do meio ambiente e evitar crimes como o desmatamento ilegal e a caça predatória. O primeiro pagamento está previsto para dezembro deste ano.

Segundo o ministério do Meio Ambiente, a intenção é atingir todas as 310 unidades de conservação federais, administradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O programa é braço do projeto “Brasil Sem miséria”, lançado pela presidente Dilma Rousseff, voltado para a questão ambiental.

Segundo Roberto Vizentin, secretario de Extrativismo e do desenvolvimento rural sustentável do MMA, a primeira experiência do programa será na Amazônia. “Neste primeiro momento, ao menos 80 mil pessoas serão contempladas, desde que já tenham se cadastrado no CAD-Único (sistema do governo e da Caixa Econômica Federal responsável pela administração dos pagamentos) e tenham renda per capita de R$ 70/mês”, disse.

Vizentin afirma que o benefício reconhece o papel importante dessas populações na preservação da floresta e da zona costeira do país. “É um incentivo para que seja feito o uso sustentável dos recursos naturais. Não queremos transformar as famílias em jardineiras da floresta. Elas têm o direito de usar a biodiversidade, mas de forma sustentável”, complementa.

Monitoramento – Para coibir ações ilegais cometidas por beneficiários do Bolsa Verde, o governo vai utilizar o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) para monitorar os locais onde estão as famílias contempladas.

“Anualmente, será feito o monitoramento por satélite das áreas onde estão as famílias. Vamos verificar se houve desmatamento, queimadas e outros tipos de crime ambiental. A partir destas informações, cruzaremos dados para saber se aquela comunidade receberá uma punição, como o corte do benefício”, disse Vizentin.

Para Manoel Cunha, presidente do Conselho Nacional das Populações Extrativistas da Amazônia, o antigo Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS), ao menos 200 mil famílias na Amazônia devem receber o benefício. “Nós somos guardiões da floresta, mas isso só acontecerá se ela permanecer em pé. A iniciativa é importante porque encontramos um valor econômico para a natureza. É como se fosse uma recompensa pela conservação”, disse.

Globo Natureza

PECUÁRIA É A MAIOR CAUSA DO DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA

A pecuária é a maior responsável pelo desmatamento da região amazônica. De acordo com levantamento realizado pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e divulgado nesta sexta-feira, 62,2% dos quase 720 mil km2 desmatados foram ocupados por pastagens.

O estudo do governo federal considerou as áreas desmatadas nos nove estados da Amazônia Legal até o ano de 2008. Essa área representa 18% de todo o bioma amazônico.

Segundo o instituto, a maior parte dessa área é ocupada atualmente por pasto limpo. "É aquela área em que houve efetivamente um investimento. Ela representa uma intervenção deliberada humana, com bastante cabeça de gado, com a intenção de intensificação de produção", disse Gilberto Câmara, diretor do Inpe.

A Câmara ressaltou ainda que a atividade da agricultura ocupa apenas 5% da área total desmatada --o Mato Grosso é o único estado da região que tem um peso significativo na produção de alimentos.

"Não tem como dizer que a agricultura é a responsável pelo desmatamento, ela não é um vetor importante. O uso que nós fizemos da floresta não foi nobre, não foi para a agricultura produtiva, foi para a agropecuária que ainda hoje é extensiva e precisa de políticas públicas para usar melhor a terra que a gente roubou da natureza", afirmou o diretor.

A intenção do governo agora é, a partir desses dados, fazer um melhor aproveitamento do potencial produtivo da região e ao mesmo tempo, garantir a preservação dos recursos naturais do bioma.

"Nós podemos aumentar com tecnologia a eficiência da agropecuária e da agricultura, que representa um universo pequeno, aumentando dessa forma a produção sem agredir um patrimônio natural", afirmou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante.

"Nós não precisamos desmatar para desenvolver a Amazônia. Nós não precisamos desmatar bioma nenhum para desenvolver a agricultura", afirmou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

Jornal Folha de São Paulo

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

PROFECIA SE CUMPRE O MISTÉRIO DOS BOLAINES ÁGUA DOCE DO MAR MORTO


Ezequiel 47:1
Depois disso me fez voltar à entrada do templo; e eis que saíam umas águas por debaixo do limiar do templo, para o oriente; pois a frente do templo dava para o oriente; e as águas desciam pelo lado meridional do templo ao sul do altar.

Ezequiel 47:2
Então me levou para fora pelo caminho da porta do norte, e me fez dar uma volta pelo caminho de fora até a porta exterior, pelo caminho da porta oriental; e eis que corriam umas águas pelo lado meridional.

Ezequiel 47:3
Saindo o homem para o oriente, tendo na mão um cordel de medir, mediu mil côvados, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos artelhos.

Ezequiel 47:4
De novo mediu mil, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos joelhos; outra vez mediu mil, e me fez passar pelas águas, águas que me davam pelos lombos.

Ezequiel 47:5
Ainda mediu mais mil, e era um rio, que eu não podia atravessar; pois as águas tinham crescido, águas para nelas nadar, um rio pelo qual não se podia passar a vau.

Ezequiel 47:6
E me perguntou: Viste, filho do homem?
Então me levou, e me fez voltar à margem do rio.

Ezequiel 47:7
Tendo eu voltado, eis que à margem do rio havia árvores em grande número, de uma e de outra banda.

Ezequiel 47:8
Então me disse: Estas águas saem para a região oriental e, descendo pela Arabá, entrarão no Mar Morto, e ao entrarem nas águas salgadas, estas se tornarão saudáveis.

Ezequiel 47:9
E por onde quer que entrar o rio viverá todo ser vivente que vive em enxames, e haverá muitíssimo peixe; porque lá chegarão estas águas, para que as águas do mar se tornem doces, e viverá tudo por onde quer que entrar este rio.

Ezequiel 47:10
Os pescadores estarão junto dele; desde En-Gedi até En-Eglaim, haverá lugar para estender as redes; o seu peixe será, segundo a sua espécie, como o peixe do Mar Grande, em multidão excessiva.

Ezequiel 47:11
Mas os seus charcos e os seus pântanos não sararão; serão deixados para sal.

Ezequiel 47:12
E junto do rio, à sua margem, de uma e de outra banda, nascerá toda sorte de árvore que dá fruto para se comer. Não murchará a sua folha, nem faltará o seu fruto. Nos seus meses produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário. O seu fruto servirá de alimento e a sua folha de remédio.

Há milhares de anos, surgiu no sul de Israel uma depressão enorme, de aproximadamente 80 quilômetros de comprimento por 18 quilômetros de largura, com uma profundidade insondável, que desce aos abismos da Terra. Como naquele lugar ficavam as antigas cidades de Sodoma e Gomorra, teria sido tal depressão causada pelo fogo e enxofre que desceram do céu, fato confirmado até por Jesus. A verdade é que as outroras campinas verdejantes da região transformaram-se em um paisagem estéril, sem vida, e com uma altíssima concentracão de sal, como nunca se viu em qualquer outro lugar do mundo!

Como que para ocultar aquele enorme buraco -- considerado o lugar mais baixo da Terra --, Deus fez com que, por milhares de anos, o Rio Jordão despejasse ali as suas águas doces, até que se formasse um enorme lago com a mesma extensão da depressão: 80 km. Porém, como a concentração de sal ali é altíssima, toda água trazida pelo Rio Jordão é imediatamente transformada em uma água imprestável, dez vezes mais salgada do que a água de qualquer oceano.

Naquelas águas salgadas, nem mesmo a mais resistente bactéria consegue sobreviver. Qualquer peixe eventualmente transportado pelas correntezas do Rio Jordão morre assim que desagua neste lago de morte. Por isso aquele imenso lago é chamado de Mar Morto.

Nos últimos 50 anos, o Mar Morto perdeu um terço das suas águas e, a cada ano, encolhe um metro. Ou seja: literalmente, o Mar Morto está morrendo!

Na década de 80, o primeiro-ministro de Israel, Menahem Begin, preocupado em salvar o Mar Morto, projetou transportar as águas do Mar Mediterrâneo através de dutos, e despejá-las no Mar Salgado, para reabastecê-lo. Mas o projeto foi abandonado por ser muito oneroso e politicamente impraticável, já que os dutos teriam de passar por dentro de centenas de montanhas e também por territórios hostis a Israel. Desde então, o Mar Morto continuou morrendo, sem que os geólogos, ambientalistas e cientistas pudessem fazer qualquer coisa, a não ser assistir à sua lenta extinção!

Porém, de alguns anos para cá, de maneira inexplicável, BURACOS MISTERIOSOS, com cerca de 30 metros de diâmetro por 7 de profundidade, começaram a surgir nas praias salgadas do Mar Morto e, de dentro deles, surpreendentemente, ÁGUAS PASSARAM A TRANSBORDAR! Águas que, apesar de brotarem de um solo extremamente salgado, CONSERVAM-SE DOCES E SAUDÁVEIS! Estes "bolaines" - porque assim estão sendo chamados -- multiplicaram-se, e hoje há centenas e centenas deles! E todos brotando e transbordando águas doces, QUE ENCHERÃO O MAR MORTO DE VIDA!
Mar Morto, visto por Satelite

Maria José Resende enviou esta Mensagem

sábado, 10 de setembro de 2011

MINÉRIO NIÓBIO É A MAIOR RIQUEZA DO BRASIL

Como é possível o fato do Brasil ser o único fornecedor mundial de nióbio (98% das jazidas desse metal estão aqui), sem o qual não se fabricam turbinas, naves espaciais, aviões, mísseis, centrais elétricas e super aços; e seu preço para a venda, além de muito baixo, seja fixado pela Inglaterra, que não tem nióbio algum?

EUA, Europa e Japão são 100% dependentes do nióbio brasileiro. Como é possível em não havendo outro fornecedor, que nos sejam atribuídos apenas 55% dessa produção, e os 45% restantes saíndo extra-oficialmente, não sendo assim computados.

Estamos perdendo cerca de 14 bilhões de dólares anuais, e vendendo o nosso nióbio na mesma proporção como se a Opep vendesse a 1 dólar o barril de petróleo. Mas petróleo existe em outras fontes, e o nióbio só no Brasil; podendo ser uma outra moeda nossa.

As maiores jazidas mundiais de nióbio estão em Roraima e Amazonas (São Gabriel da Cachoeira e Raposa – Serra do Sol), sendo esse o real motivo da demarcação contínua da reserva, sem a presença do povo brasileiro não-índio para a total liberdade das ONGs internacionais e mineradoras estrangeiras.

A maior reserva de nióbio do mundo, a do Morro dos Seis Lagos, em São Gabriel da Cachoeira (AM), é conhecida desde os anos 80.

Países ricos gostariam de tê-lo extraído do seu solo, enquanto o Brasil dispensa pouca importância e esse mineral com tão vastas qualidades e de incontáveis aplicações, do qual é o único fornecedor mundial, e que com uma pequena parte bem paga desse metal estratégico, eliminaria a pobreza estruturada no Brasil, e pagaria nossa dívida externa.

Inúmeras são as aplicações do Nióbio (Nb), indo desde as envolvidas com artigos de beleza, como as destinadas à produção de jóias, até o emprego em indústrias nucleares. Na indústria aeronáutica, é empregado na produção de motores de aviões a jato, e equipamentos de foguetes, devido a sua alta resistência a combustão. São tantas as potencialidades do nióbio que a baixas temperaturas se converte em supercondutor.

O Brasil com reserva de mais de 97%, em Catalão e Araxá, é o maior produtor mundial de nióbio e o consumo mundial é de aproximadamente 37.000 toneladas anuais do minério totalmente brasileiro.

Entre os metais refratários, o nióbio é o mais leve prestando-se para a siderurgia, aeronáutica e largo emprego nas indústrias espacial e nuclear. Na necessidade de aços de alta resistência e baixa liga e de requisição de superligas indispensáveis para suportar altas temperaturas como ocorre nas turbinas de aviões a jato e foguetes, o nióbio adquire máxima importância. Podem ser exemplificados outros empregos do nióbio na vida moderna: produção de aço inoxidável, ligas supercondutoras, cerâmicas eletrônicas, lente para câmeras, indústria naval e fabricação de trens-bala, de armamentos, indústria aeroespacial, de instrumentos cirúrgicos, e óticos de precisão.

A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), a maior exploradora mundial, do Grupo Moreira Salles e da multinacional Molycorp, em Araxá, exporta 95% do nióbio extraído de Minas Gerais.

O Brasil como único exportador mundial do minério não dá o preço no mercado externo, o preço do metal quase 100% refinado é cotado a US$ 90 o quilo na Bolsa de Metais de Londres, enquanto que totalmente bruto, no garimpo o quilo custa 400 reais. Na cotação do dólar de hoje (R$ 1,75), R$ 400,00 = $ 228,57. Portanto, $ 228,57 - $ 90,00 = $ 138,57.

Nas jazidas de Catalão e Araxá o nióbio bruto, extraído da mina, custa 228,57 dólares e é vendido no exterior, refinado, por 90 dólares. Como é que pode ocorrer tal tipo de transação comercial com total prejuízo para a população do país?

As maiores reservas de Nióbio no mundo, estão na agora intocável Reserva Raposa-Serra do Sol em Roraima, decretada em 2005, por Lula.

É muito descaso com as questões do país e o desinteresse com o bem-estar do povo brasileiro. Como os EUA, a Europa e o Japão são totalmente dependentes do nióbio e o Brasil é o único fornecedor mundial, era para todos os problemas econômicos, a liquidação total da dívida externa e de subdesenvolvimento serem totalmente resolvidos.

Deve ser frisada a grande importância do nióbio e a questão do desmembramento de gigantescas fatias de territórios da Amazônia, ricas deste metal e de outras jazidas minerais já divulgadas.

O mundo todo consome l00% do nióbio brasileiro, sendo que os dados oficiais registram como exportação somente 40%. Anos e anos de subfaturamento tem acumulado um prejuízo para o país de bilhões e bilhões de dólares anuais.
advocaciaeambiental.blogspot.com
Gilberto Jose Bento enviou Mensagem semelhante

MENINO MAMA NAS TETAS DE UMA VACA NO CAMBOJA

Menino de 1 ano e oito meses mama nas tetas de uma vaca
há cerca de dois meses na província de Siem Reap, no Camboja,
informou seu avô, Um Oeung
A criança começou a tomar o leite do animal em julho deste ano,
depois que seus pais se mudaram para a Tailândia à procura de trabalho.
Ele observou um bezerro mamar e repetiu a cena nas tetas da vaca.

G1

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

POLITICA BRASILEIRA FICHA LIMPA


From: Avaaz.org
To: neusarochateles@uol.com.br
Sent: Wednesday, September 07, 2011 7:38 PM
Subject: Obrigado por defender a Ficha Limpa

Obrigado por ajudar a limpar a política brasileira e defender a Ficha Limpa.
 Vamos juntar pessoas em todo o Brasil para comemorar o Dia da Independência -- da corrupção! Envie o email abaixo para seus amigos e familiares, e publique esse link no seu mural do Facebook.
 
http://www.avaaz.org/po/ficha_limpa_under_threat_/?tta
Obrigado mais uma vez pela sua ajuda,
 
A equipe da AvaazCaros amigos,
Nossa querida Ficha Limpa está em perigo -- o STF pode julgar a lei inconstitucional e dar margem para que centenas de políticos condenados se candidatem às eleições. Mas a Presidente Dilma pode salvar a lei escolhendo um novo Ministro que seja contra a corrupção.
 
A corte está dividida, mas esse novo Ministro vai ter o voto decisório. Políticos corruptos estão fazendo pressão por um Ministro que seja contra a Ficha Lim pa. Mas nós já derrotamos esses políticos sujos uma vez -- nosso movimento, que vem do povo, forçou o Congresso a aprovar a Ficha Limpa contra sua vontade. Podemos fazer isso novamente esta semana se nos mobilizarmos em massa e fizermos um apelo à Dilma para que ela escolha um candidato forte.
 
A Presidente Dilma se comprometeu em lutar contra a corrupção. Vamos fazer desse dia 7 de setembro o Dia da Independência da Corrupção. Assine essa petição urgente e, em seguida, encaminhe para todos -- a petição será entregue diretamente aos conselheiros da Dilma, e apoiadores da Ficha Limpa serão representados em banners nas marchas que acontecerão no Dia da Independência em São Paulo e Brasília:

http://www.avaaz.org/po/ficha_limpa_under_threat_/?tta
Fizemos grandes avanços ao empurrar a Ficha Limpa para dentro do Congresso e limpar a política da nossa nação -- mas a luta a inda não acabou. Políticos poderosos, incluindo a base aliada da Presidente, estão preocupados que eleições limpas irão tirá-los do poder e estão fazendo um forte lobby para que a Dilma proteja seus interesses.

Especialistas em lei, incluindo o Procurador-Geral da República, afirmam que a Ficha Limpa é totalmente compatível com a Constituição, e que os políticos da nossa nação devem manter um alto padrão ético. Mas, na semana passada, testemunhamos outro exemplo revoltante de impunidade no Brasil quando Jaqueline Roriz, uma política corrupta que foi filmada aceitando dinheiro de propina, foi absolvida por um comitê na Câmara dos Deputados. Se a Ficha Limpa for derrubada, políticos como Roriz poderão ser candidatos nas próximas eleições.

A próxima sessão do STF vai julgar três ações de constitucionalidade da Ficha Limpa, mas os ministros somente se reunirão quando a Dilma substituir a Ministra Ellen Gracie, uma forte defensora da Ficha Limpa que se aposentou recentemente. O STF está dividido ao meio sobre a decisão, por isso a nomeação iminente da Dilma é crucial.

Esta semana, ao celebrarmos a independência da nossa nação, vamos apelar à Dilma que garanta nossa liberdade da corrupção. Todos nós trouxemos a Ficha Limpa até aqui, vamos dar os últimos passos fundamentais para defender essa lei e limpar a política brasileira de uma vez por todas. Assine a petição urgente agora:

http://www.avaaz.org/po/ficha_limpa_under_threat_/?tta
Juntos, o poder do povo derrotou as tentativas dos políticos corruptos de pararem a Ficha Limpa no Congresso quando todos diziam que isso era impossível. A cada passo, nosso movimento respondeu de maneiras criativas e com pressão pública -- vamos superar esses últimos obstáculos e construir um sistema limpo e justo que proteja os interesses de todos os brasileiros.

Com esperança e determinação,
Stephanie, Diego, Caroline, Morgan, Alice, Ricken e toda a equipe da Avaaz

Ficha Limpa corre o risco de perder a validade (A Gazeta)
http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2011/08/noticias/a_gazeta/politica/947962-ficha-limpa-corre-risco-de-perder-a-validade.html

Supremo põe lei da Ficha Limpa na corda bamba (Estadão)
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,supremo-poe-lei-da-ficha-limpa-na-corda-bamba,765367,0.htm

Ficha Limpa poderá perder a validade (O Povo Online)
http://www.opovo.com.br/app/opovo/politica/2011/08/29/noticiapoliticajornal,2288101/ficha-limpa-podera-perder-a-validade.shtml

Procurador-geral defende constitucionalidade da Ficha Limpa (Folha de São Paulo)
http://www1.folha.uol.com.br/poder/965963-procurador-geral-defende-constitucionalidade-da-ficha-limpa.shtml

Movimento que coletou assinaturas para a Lei da Ficha Limpa lamenta absolvição de Jaqueline Roriz (O Globo)
http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/08/31/movimento-que-coletou-assinaturas-para-lei-da-ficha-limpa-lamenta-absolvicao-de-jaqueline-roriz-925264984.asp

domingo, 4 de setembro de 2011

SITE CLIQUE ALIMENTOS


O site Clique Alimentos é uma oportunidade para qualquer pessoa colaborar com a sociedade, facilmente e sem custos para quem clica.

Qualquer pessoa pode clicar.
Basta acessar o site e fazer a doação.

Mônica Martins, enviou esta Mensagem
Ela está cadastrada em nossa página no Facebook

SÃO FRANCISCO DE ASSIS É O PROTETOR DOS ANIMAIS

As vezes nos encontramos perdidos diante de situações que nos fazem sofrer. Procuramos ajuda através de orações, quando percebemos que falar com Deus não é nada difícil, basta abrir o coração, assim as palavras fluem e naturalmente iniciamos nosso diálogo com Deus. Expressamos nossos sentimentos, anseios e pedidos. Mas às vezes nos sentimos inseguros e recorremos aos santos para que eles intercedam junto a Deus por nós.

Em uma dessas situações em que minha cachorra e amiga perdeu o movimento das patas traseiras, andei pesquisando alguma forma de ajudá-la. Além do tratamento proposto pelo veterinário, eu, como acredito no poder das orações, fui logo pesquisar uma oração e descobri que tem um santo que protege os animais. Fiquei muito feliz ao saber que existe um santo protetor desses bichinhos que na maioria das vezes são tão maltratados.

Hoje, eu peço a São Francisco de Assis que proteja todos os animais da maldade e ganancia humana, da destruição dos seus lares que são cada vez mais devastados pela ambição de alguns. Seres humanos que se dedicam a destruição e se distanciam da proteção e do cuidado pela vida de animais indefesos, que não suportam lutar contra seus predadores humanos ou desumanos, sei lá de que forma podemos nomear pessoas que matam animais para vender sua pele, que chutam cachorros abandonados nas ruas, que chicoteiam e que envenenam animais.

Acho meio contraditório quando uma pessoa que se diz religiosa e temente a Deus trate com tanto desrespeito a vida de um animal que não tem como se defender. Penso que falta um exame de consciência, para que essas pessoas resolvam seus problemas cotidianos sem ter que descontar nos animais indefesos. Quando você maltrata seu cão não dói em seu coração quando mesmo diante da violência ele abana o rabinho? Vamos amar ou aprender a amar os animais pensando que eles são criaturas de Deus, sendo assim eu creio que Ele não deve ficar muito feliz quando suas criaturas sofrem.

Por tudo que vem acontecendo nesse mundo onde muitas vezes nos fingimos de cegos para as barbaridades que acontecem a todo tempo, fica aqui um apelo: "vamos parar de fingir que não tem nada acontecendo!" A banalização da vida está cada vez mais evidente, afinal os animais também são seres vivos, cabendo a quem deu a vida saber do seu final, não nós simples seres humanos muitas vezes desprezíveis. Para aqueles que amam as criaturas de Deus fica a linda oração de São Francisco de Assis. Uma oração que se fosse praticada, a vida poderia ser mais agraciada, mais valorizada e os corações mais puros.

Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvida que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó, Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado
compreender que ser compreendido; amar que ser amado...
Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se vive para a vida eterna.  Amém !
Conversas de Fé - São Francisco de Assis