domingo, 19 de agosto de 2012

ÚLTIMAS MENSAGENS POSTADAS

Deus! Vislumbre do Criador
Água potável a partir da umidade do ar
Animais quase humanos
Descoberta cientifica, a consciência dos animais
Entenda a relação entre água, yoga e meditação
Gafanhotos estressados alteram qualidade do solo
Os benefícios da água para a saúde e beleza

Peças aeroespaciais são fabricadas com água ou com pó
Pedras de até 300 quilos se movem

Tela mostra informações usando apenas ar e água
Turbina eólica transforma ar em água
Somos só água

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

VISLUMBRE DO CRIADOR

" Ah, Senhor Deus !
Eis que fizeste os céus e a terra com o teu grande poder e com o teu braço estendido; coisa alguma te é demasiadamente maravilhosa."
Jeremias, 32:17

O elefante é o único animal cujas pernas dianteiras se dobram para a frente. Por quê? Porque, de outra forma, seria difícil para esse animal levantar-se por causa do seu peso. Por que os cavalos, para se erguerem, usam as patas dianteiras e as vacas, as
traseiras? Quem orienta esses animais para que ajam dessa maneira?
Quem teria o poder de colocar um punhado de argila no coração da terra e, através da ação do fogo transformá-la em formosa ametista de alto valor?

Quem colocaria certa quantidade de carvão nas entranhas do solo e, mediante a combinação do fogo e a pressão dos montes e das rochas, transformar esse carvão em resplandecente diamante, que vai fulgurar na coroa dos reis ou no diadema dos poderosos?
Por que o canário nasce aos 14 dias, a galinha aos 21, os patos e gansos aos 28, os gansos silvestres aos 35 e os papagaios e avestruzes aos 42 dias? Por que a diferença entre um período e outro é sempre de sete dias?

Quem regula a natureza, sem jamais cometer engano, determinando que as ondas do mar se quebrem na praia à razão de 26 por minuto, tanto na calma como na tormenta?

Muitas coisas acontecem na natureza sem que tenhamos um mínimo de sensibilidade para perceber. Exemplo: A melancia tem número par de franjas. A laranja possui número par de gomos. A espiga de milho tem número par de fileiras de grãos. O cacho de bananas tem, na última fila, número par de bananas, e cada fila de bananas tem uma a menos que a anterior. Desse modo, se uma fileira tem número par, a seguinte terá número ímpar.
A ciência moderna descobriu que todos os grãos das espigas são em número par e é admirável que Jesus, ao se referir aos grãos, tenha mencionado exatamente números pares: 30, 60 e 100. (Marcos 4:8).

Outro mistério que a ciência ainda não descobriu: enormes árvores, pesando milhares de quilos, apoiadas em apenas poucos centímetros de raízes. Ninguém até agora conseguiu descobrir esse princípio de sustentação a fim de aplicá-lo na construção de edifícios e pontes.
Mas há maravilha ainda maior. O oxigênio e o hidrogênio, ambos sem cheiro, sem sabor e sem cor, combinados com o carvão, que é insolúvel, negro e sem gosto, resulta no alvo e doce açúcar.

Esses são apenas alguns vislumbres de um Deus sábio e amoroso. Esse mesmo Deus que realiza tais maravilhas no mundo que Ele criou, pode também efetuar em nós um milagre ainda muito maior. Ele pode dar-nos um novo nascimento, fazendo novas todas as coisas. ( João 3:3:2 - 2 Coríntios 5:17).

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

TURBINA EÓLICA TRANSFORMA AR EM ÁGUA

O ar entra pela turbina, transforma-se em vapor
que vira água potável.

Uma empresa francesa, a Eole Water, criou uma tecnologia para fornecer água potável por meio da força dos ventos. A invenção ainda está sendo testada, no deserto de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Um sistema movimentado por turbina eólica é capaz de captar as moléculas de água do ar.

No equipamento, o ar entra por uma abertura no topo da turbina, é aquecido e gera vapor. O vapor atravessa um compressor refrigerado, criando umidade, que é condensada e coletada. A água é encaminhada aos tanques de armazenamento, feitos de aço inox, onde é filtrada e purificada.

A ideia surgiu em 1997, mas os primeiros testes da nova tecnologia só foram feitos em outubro de 2011, depois de muitos anos de pesquisas. O equipamento produziu de 500L até 800L de água por dia, em condições extremas, desde o início dos testes. A empresa acredita que seja possível fabricar até 1.000L de água por dia.

O sistema funciona adequadamente com ventos de no mínimo 24km/h, condição até bem razoável para áreas desérticas ou com dificuldade na captação de água. A empresa acredita que seja um meio de fornecer água potável em locais menos favorecidos e ao mesmo tempo preservar o ambiente.

Maria Clara Corsino.

AVISO LEGAL
Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que o CPT – Centro de Produções Técnicas seja citado como fonte, remetendo para o site da instituição: www.cpt.com.br.

ESCREVER USANDO APENAS AR E ÁGUA

As saliências em micro e nano-escala criam efeitos ópticos diferentes, permitindo mostrar as informações.
Seco dentro d'água.
Pesquisadores da empresa Nokia e da Universidade de Aalto, na Finlândia, descobriram uma forma inusitada de escrever e apresentar informações usando apenas ar e água.
Eles usaram uma superfície superhidrofóbica, ou seja, um material que repele fortemente a água, e a colocaram no fundo de uma vasilha com água.

Isso cria um "colchão" de ar entre a água e a superfície no fundo, que pode ser manipulada para mostrar as informações.

Micro e nano escalas.
A superfície foi construída com nanoestruturas em duas escalas de tamanho: micropostes com 10 micrômetros de altura e, sobre toda a superfície desses micropostes, filamentos 1.000 vezes menores, ou seja, nanopostes.

Nessa superfície em dois níveis, a camada de ar pode assumir dois formatos diferentes, como se fossem duas formas diferentes de manter a água afastada.

Os pesquisadores descobriram que é fácil alternar entre os dois estados usando um bico para criar uma sub ou uma sobre-pressão sobre a água.

A alternância envolve apenas uma mudança no formato da camada de ar sobre a superfície superhidrofóbica - nada acontece com a superfície propriamente dita.

"A energia mínima necessária para chavear entre os estados significa que o sistema é biestável, o que é uma característica essencial dos componentes de memória, por exemplo," explica o Dr. Robin Ras, coordenador da pesquisa.

Contraste óptico.
O mais interessante é que há um contraste óptico muito forte entre os dois estados devido à diferença de tamanho das estruturas microscópicas e das estruturas nanoscópicas na superfície das primeiras, permitindo ver a informação com muita clareza.

O processo é reversível em uma escala de "pixel" - correspondente à espessura do bico de gravação.

A "tela" inteira também pode ser apagada retirando-a da água: a placa sai completamente seca, sem qualquer sinal da escrita em sua superfície.

Ainda não há propostas para uso prático da tecnologia: mas ela pode se tornar muito interessante para outdoors e vitrines se for colocada para funcionar na vertical, em um invólucro selado, por exemplo.

Site Inovação Tecnológica

ÁGUA É VITAL PARA NOSSA SOBREIVÊNCIA

Um elemento vital, assim podemos definir a água. Vital para nossa saúde, beleza e principalmente sobrevivência. A água é a substância mais abundante do corpo humano; é um componente essencial de todos os tecidos do organismo.

Apesar de não conter nenhuma caloria ou outros nutrientes, sem a água o corpo humano só continuaria funcionando por poucos dias. A perda de 20% de água corpórea pode causar a morte e uma perda de apenas 10% causa distúrbios graves. Numa situação limite, beber água é mais importante do que se alimentar.

Nosso organismo não aguenta mais do que quatro dias sem beber água, ao passo que passa semanas sem alimento.

A água desempenha um papel essencial em quase todas as funções do corpo humano. É utilizada para a digestão, para a absorção e para o transporte de nutrientes; serve de meio para uma série de processos químicos; assume o papel de solvente para os resíduos do corpo e também os dilui para reduzir sua toxicidade, ajudando no processo de excreção do corpo. Ajuda ainda a manter a temperatura do corpo estável. A água é necessária à formação de todos os tecidos do organismo, fornecendo a base para o sangue e todas as secreções líquidas (lágrimas, saliva, sucos gástricos, etc), que lubrificam os diversos órgãos e juntas.

A água é com certeza também um dos maiores aliados da beleza do nosso corpo, já que não existe melhor hidratante para nossa pele do que ela. Existem muitas pessoas que simplesmente se esquecem de bebê-la durante o dia. O resultado é visível: pele seca, cabelos fracos, problemas intestinais (constipação) e outros mais graves como cálculos renais, hipertensão, etc. Um corpo bem hidratado, em geral apresenta uma pele macia e elástica, e não podemos nos esquecer que a necessidade do líquido aumenta com a idade.

Envelhecimento x necessidade de água. Conforme vamos envelhecendo, o corpo começa a ressecar cada vez mais, pois existe uma perda progressiva da quantidade total de água no organismo, decorrente da redução dos espaços onde fica armazenada.

Com o avanço da idade, a quantidade de gordura no corpo aumenta e a de água diminui, por isso, enquanto a massa corporal de um bebê recém-nascido consiste em 75 a 80% de água, em pessoas com mais de 60 anos a água representa apenas 50%. Este processo de ressecamento se reflete em pele enrugada, fluxo reduzido de sangue e juntas mais endurecidas, além da desidratação, motivo de óbito frequente entre idosos.

Os sintomas de desidratação são boca seca e sonolência, e em alguns casos pode haver distúrbios de comportamento. Se esse problema não for diagnosticado e tratado rapidamente, pode haver falência múltipla dos órgãos, seguida de morte. Por isso, os especialistas recomendam que tomemos água como se fosse remédio, principalmente a partir dos 50 anos.

A partir dessa idade há também uma diminuição da sensibilidade dos chamados receptores de osmolaridade, que ficam em vários pontos do sistema circulatório e avisam o cérebro quando o sangue está mais concentrado, fazendo a pessoa ingerir mais líquido. Por isso, depois de uma atividade como uma caminhada ou uma partida de bocha, por exemplo, uma pessoa mais velha não sente sede, pois o cérebro não a informará que seu corpo está em déficit. É diferente de um jovem que sentirá naturalmente a necessidade de repor os líquidos perdidos. Dessa forma, a solução é adquirir o hábito de beber água mesmo sem sede.

Necessidade diárias. Em geral, adultos devem consumir 35mL/Kg de peso, crianças 50 a 60mL/Kg de peso e lactentes 150mL/Kg peso. Isto quer dizer que se uma pessoa pesa 70Kg ela deverá ingerir diariamente cerca de 2,5L de água por dia.

Podemos verificar que a ingestão de água está insuficiente simplesmente observando nossa urina. Quando isso ocorre, os rins tentam compensar conservando a água e, portanto excretam uma urina mais concentrada, com coloração amarelo mais acentuado.

Portanto, a quantidade de água perdida a cada 24h deve ser reposta para manter a saúde e a eficiência do nosso organismo.

Não podemos nos esquecer que é necessário consumir mais água quando está calor, durante exercícios físicos, no caso de febres, resfriados e outras doenças. É necessário ingerir maior quantidade de água também durante a gravidez, tendo em vista a formação do líquido amniótico e o aumento no volume de sangue, e também para atender as necessidades do feto em desenvolvimento. Da mesma forma, mães com filhos que mamam no peito precisam aumentar a ingestão de líquidos para produzir leite, que contém 87% de água.

Evite consumir água junto às refeições. Nesse caso, os liquídos podem causar indigestão, pois dificultam a ação do suco gástrico, responsável pela digestão dos alimentos no estômago. Podem também causar gases e flatulência. E ainda: como os liquídos saem do estômago mais rapidamente que os alimentos, podem causar aquela sensação de "vazio" o que leva muitas vezes a pessoa a se alimentar novamente logo após a refeição, e o resultado disso todos já sabemos: ganho de peso. Por isso, a sugestão é procurar consumir água entre as refeições.

Água ajuda no processo de emagrecimento. O controle da ingestão de alimentos pode ser feito de duas formas: pelo sistema nervoso (sensação de fome) e pelo sistema digestivo (saciedade). É justamente no segundo caso que a ingestão de água atua favorecendo quem precisa perder peso. O estômago humano tem a capacidade limitada de dilatar até um volume de cerca de dois litros. Assim, a ingestão de líquidos ao longo do dia, e principalmente antes das refeições, mantém o estômago relativamente preenchido, diminuindo a demanda de alimentos, aumentando a saciedade.

Água e fibras: uma ótima combinação na eliminação de toxinas.
Quando o intestino não funciona corretamente, o nosso organismo dá vários sinais que algo vai mal, a começar pela nossa pele. A combinação adequada de fibras e água auxilia na movimentação do bolo fecal, ativando também o funcionamento adequado dos rins e da bexiga, e consequentemente na eliminação de toxinas. Além de auxiliar em dietas de emagrecimento e nos tratamentos de celulite, essa combinação diária é capaz de evitar que certas toxinas se transformem em erupções dermatológicas indesejáveis tais como acne, furúnculos, entre outros problemas. Nove entre dez modelos ou mulheres famosas incluem vários copos de água e alimentos fibrosos na sua lista de cuidados estéticos. É um segredo de beleza que todos nós podemos ter acesso.

Vya Estelar

ENTENDA A RELAÇÃO ENTRE ÁGUA, YOGA E MEDITAÇÃO

Interesso-me de perto pelas questões relacionadas à água e achei que conhecer um pouco mais sobre os últimos avanços da ciência em relação a esse assunto me ajudaria a ter uma melhor compreensão do yoga, afinal, nosso corpo é constituído por mais de 75% água. Água e ar são elementos básicos na composição do corpo e achei que valeria a pena saber um pouco melhor como funciona um dos principais integrantes de nossa vida interna.

Participavam desse congresso cientistas de laboratórios farmacêuticos, profissionais da área de cosméticos, homeopatas, professores de universidade e somente eu da área do yoga.

Terminei o congresso com alguns conhecimentos que gostaria de compartilhar com meus leitores. Transmitir um pouco dessas reflexões que só me deixam ainda mais fascinada pela ciência do yoga.

Doutor em farmácia, biólogo, especialista em nutrientes essenciais e fundador do laboratório Nutergia, Claude Lagarde escreve que nossas células estão funcionando graças a uma inteligência extraordinária. “A saúde está escondida no coração das células”. A saúde depende das células que constituem nosso organismo, da vida de cada ser que compõe o organismo e dos nutrientes que elas recebem. Nossas trilhões de células podem sofrer de carências nutricionais, cujos nutrientes dependem das moléculas de água para serem metabolizadas.

O professor Roger Raynal da Universidade de Toulouse, explicou que durante o processo de evolução da vida, a água se tornou onipresente na bioquímica. Fonte de hidrogênio e oxigênio, captadora de elétrons, a água está em todos os processos de síntese das moléculas da vida, até na eliminação do gás carbônico, CO2. A química inteira da vida vem das bactérias, que deram origem as outras formas de vida, usando a água de maneiras variadas, porém estando na origem das reações bioquímicas essenciais para a vida: a fotossíntese - reação da molécula entre a água e o fóton, partícula de energia solar.

O professor Jean Le Chapelier, centro hospitalar da universidade de Soissons, na França; explicou que o universo está banhado por um campo eletromagnético. O conceito passou ao longo dos séculos de um campo de influência dito “da força dos espíritos” a um campo de eletromagnetismo e imantação, a um campo eletromagnético e o spin - o movimento das partículas – e do spin às equações de Maxwell (*). As moléculas de água, cujos prótons giram a uma velocidade extraordinária, geram um campo eletromagnético. Assim, a molécula de água tem uma estrutura elétrica e uma estrutura magnética.

Entre cada partícula das moléculas existe um espaço, caracterizado como vazio. Não se trata de um vácuo sem nada, porém de um vazio ativo. Trata-se de um espaço informacional, onde as informações eletromagnéticas têm possibilidade de serem transportadas, de serem propagadas.

Mundo interno. No nosso mundo moderno, o campo eletromagnético da célula está submetido às influências de vários campos eletromagnéticos durante o dia.

Como as ondas eletromagnéticas se transmitem no vácuo? O espaço realmente vazio é totalmente diferente do vácuo da água. A formulação desse vácuo é muito parecido como o “ether” da física, e desse meio se propagam as informações de um campo eletromagnético universal; chegam-se as noções mais modernas de campo cósmico ligando todo as camadas mais profundas da realidade, um campo que está por detrás de nossa realidade e que mantém a informação, que transmite a informação.

Os sábios da antiguidade conheciam esse campo: o campo do akasha. Esse campo é como um oceano sutil de energias flutuantes a partir do qual tudo emerge: átomos, galáxias, estrelas, planetas, seres vivos e ainda mais: de onde emerge a consciência. Esse campo detém todos os dados de tudo que já aconteceu a nosso planeta e ao cosmos, e coloca tudo que existe em correlação. O mundo da ciência está mais uma vez comprovando as visões e as intuições dos sábios: existe uma harmonia unificada no universo.

O filósofo WIlliam James disse “Somos como ilhas no mar: dissociados na superfície, mas interligados pelo fundo”.


Parece que a água do planeta, a água de nosso ser, é o meio onde se propagam as informações, não só para nossa vida celular, mas para a vida em si.

O campo eletromagnético original de nossas células está sendo perturbado permanentemente, está sendo constantemente poluído e isso gera doenças ditas de “civilização”. Essas perturbações geram problemas de saúde e desequilíbrio geral.

O professor Le Chapelier nos indica meios de re-equilibrar o campo eletromagnético de nossas células. Um deles é o uso de um “kit” – colar e pulseira – que vai reativar os **condrócitos e um outro meio seria um compensador à base de água informada. Ou seja, a água receberia um sinal elétrico, uma informação especifica para compensar as perturbações geradas pelos sistemas de wi-fi. A técnica wi-fi (wireless) e uma técnica de informática sem fio que permite a transmissão (transporte) de milhares de informações usando ondas eletromagnéticas.

Segundo o professor Le Chapelier, essas ondas eletromagnéticas perturbam a comunicação entre as células. Precisaria de compensador para restabelecer o equilíbrio perturbado das células pelos sistemas de wi-fi que banha hoje quase a totalidade de nosso planeta.

E finalmente o que mais ajuda a re-equilibrar nossa harmonia celular? A meditação sobre o manipura chakra, sobre a região do ventre.

Sabemos que nosso ventre é um “saco cheio de líquidos”. Levando toda nossa atenção para essa região do corpo, sentindo sua saúde e seu bem-estar é o meio mais “barato” para re-equilibrar nossa harmonia celular, para “re-informar” nosso sistema e permitir que o campo eletromagnético original do universo informe cada célula de maneira perfeita.

Precisamos revisar todos os nossos conceitos. Isso já aconteceu na história da ciência: gênios foram queimados na fogueira ou tiveram que negar suas descobertas e depois se tornaram heróis dos avanços modernos.

Segundo os antigos filósofos da Índia (Upanishad – texto tradicional Índiano), “o universo é composto pelo Akasha, ou seja, a existência onipresente em tudo. Tudo que tem uma forma, tudo que é resultado de uma combinação de elementos, vem do Akasha. E não podemos sentir o Akasha, ele é tão sutil que ele foge à percepção comum. Só pode ser enxergado quando se cristaliza em uma forma, quando se transforma em ar, que se torna liquido, que se torna sólido. O Akasha se torna Sol, Terra, Lua, estrelas e cometas. O Akasha forma o corpo humano, os animais, as plantas, cada forma que se enxerga, que se sente, vem do Akasha. E dele nascem todas as formas...”

Estamos assistindo as mudanças de visão, de paradigma. percebendo que estamos todos interligados através do Akasha, ou seja, do campo eletromagnético do universo, através das moléculas de água, do vetor das informações, podemos gerar comportamentos diferentes, como aumentar a consciência de cada um perante o planeta e suas águas e perante o outro, aumentando assim nossa responsabilidade para manter a paz e a harmonia do mundo.

*As chamadas equações de Maxwell (em homenagem a James Clerk Maxwell) descrevem os fenômenos eletromagnéticos (elétricos e magnéticos). Para dar uma idéia do alcance dos fenômenos regidos pelas equações de Maxwell basta lembrarmos que a luz é um fenômeno de origem eletromagnética. Desde quando formuladas, há mais de um século, essas equações passaram pelos mais severos testes experimentais e sem dúvida constituem-se num dos pilares da Física.

**Condrócitos: células que constituem a cartilagem capturando a água dentro das articulações. Os condrócitos capturam a água das moléculas. Essa água atua como amortecedor e atrai os nutrientes dentro da cartilagem, entre outras atividades químicas. Pela reações elétricas dentro das células, as cargas negativas se repuxam e permitem assim a liberação de espaço onde as moléculas de água podem "vasar" para dentro. Esse processo previne o envelhecimento das articulações.

Nicole Witek

USINAGEM A JATO DE ÁGUA PARA DESBASTAR BLOCOS METÁLICOS

A equipe está aprimorando um sistema de usinagem a jato de água capaz de "auto-aprendizado", dispensando a intervenção humana. [Imagem: Conform2Jet].

Usinagem com água. O corte a água já é uma realidade em vários setores, sobretudo na área da construção civil e na mineração, onde jatos de água sob alta pressão cortam a rocha em alta velocidade.

Agora, engenheiros da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, estão adaptando o mesmo princípio para tarefas bem mais sutis.

Dragos Axinte e seus colegas querem usar jatos de água não apenas para cortar, mas principalmente para desbastar e usinar blocos metálicos com uma precisão suficiente para fabricar peças de geometria complexa para a indústria aeroespacial.

A equipe está aprimorando um sistema de usinagem a jato de água capaz de "auto-aprendizado", dispensando a intervenção humana.

O sistema é capaz de partir de um bloco em bruto das ligas especiais usadas na indústria aeronáutica e produzir uma peça 3D "com superfícies multi-gradientes".

"Se você precisa produzir superfícies complexas em materiais difíceis de cortar ou sensíveis ao calor, e exercendo forças específicas mínimas, a abrasão a jato de água é a escolha certa," explica Axinte.

O sistema de auto-aprendizado é baseado em um conjunto de modelos matemáticos que calculam a taxa de remoção de cada material sendo usinado. Um conjunto de monitoramento baseado em múltiplos de sensores ajuda a fazer ajustes em tempo real, evitando qualquer desbaste excessivo ou danos estruturais ao material por excesso de pressão.

Entre os "materiais difíceis de cortar" - e, portanto, difíceis de trabalhar com as técnicas tradicionais de usinagem - estão as ligas aeronáuticas e aeroespaciais, implantes ortopédicos, lentes de alta precisão, compósitos e materiais super-abrasivos, incluindo o diamante.
A uniformidade na distribuição das nanopartículas produz um material de baixa densidade e muito forte. [Imagem: University of Exeter]

Fabricação com pó. Sasan Dadbakhsh, da vizinha Universidade de Exeter, adotou um enfoque diferente para a fabricação de peças complexas para a indústria aeroespacial.
Ele e seus colegas desenvolveram um novo método para fabricar peças de ligas de alumínio misturando uma combinação de pós relativamente baratos.

A combinação desses elementos em pó gera uma reação que produz nanopartículas - cada uma com dimensão média de 100 nanômetros - que ficam distribuídas uniformemente por todo o material.
Essa uniformidade na distribuição das nanopartículas produz um material de baixa densidade - e, portanto, muito leve - mas ao mesmo tempo muito forte.
Segundo os pesquisadores, a técnica é especialmente adequada para a fabricação de pistões, comandos de válvulas, discos de freios e qualquer componente estrutural, seja para carros ou para aviões.
Como o processo usa materiais em pó, ele também permite a fabricação de peças com geometrias complexas, o que possibilitará a redução do peso dos veículos.
Site Inovação Tecnológica

MAIS DE 70% DO NOSSO ORGANISMO É COMPOSTO DE ÁGUA

A filosofia do Tantra, base a partir da qual foi elaborado o Hatha Yoga, tem como alicerce esta frase "Tudo que esta aqui, se encontra no universo, o que não esta aqui... não existe".

A filosofia diz que meu ser é composto dos quatro elementos... Como o resto do universo: terra, água, fogo e ar.

Geralmente esquecemos que cada um de nós é um oceano interior. A água do nosso corpo se organiza numa rede grandiosa. Veja bem: 5 bilhões de capilares, 500 milhões de veias e pequenas veias, cento e sessenta milhões de artérias e arteríolas: superfície de intercâmbios de 300 m2, ou seja, uma quadra de basquete por onde passam cruzando-se alimentos e rejeições do consumo das células.

A vida é forte e ao mesmo tempo frágil: podemos funcionar sem gordura, sem proteína, mas basta perder 20% da água do corpo para morrer.

A água circula pelo nosso corpo todinho de cima para baixo, de baixo para cima. A saliva contém 99% de água, o sangue 75%. A substância que compõe o cérebro é feita de 85% de água, mais que o intestino ou a pele, que só contém 70 a 80%. Até os ossos contêm 20% de água. A parte mais seca do nosso corpo? O esmalte dos dentes: 0,2%

Para fazer a regulagem desse fluxo, o coração bombeia quase um copo de sangue a cada batimento. Em um minuto, passam por ele 5 litros... 8 600 litros por dia! Na hora da morte, esse pequeno órgão, que nem pesa um kilo, terá batido 100 mil vezes por dia... ou seja, 2 bilhões e meio de vezes no decorrer de uma vida!

Já que somos só água, preciso falar dos 'vazamentos'. Para um pequeno pipi-stop, preciso lembrar que 180 litros de sangue passam pelos rins. Glicose, aminoácidos e sais são recuperados nesse processo pelos rins. Existem perdas de água ligadas à digestão e à condensação do ar respirado. Quanto mais o ar respirado estiver seco, mais perda de água ocorre no nosso corpo.

A pele é o órgão por onde o corpo re-estabelece o equilíbrio térmico, ela corre na pele e evapora. Num dia normal, preciso de 2,5 litros de água para compensar as perdas. Em um dia quente, e com muitos esforços, a perda é de 10 a 15 litros... Uma questão de vida e morte.

Ainda teria também muito para falar da água contida nos alimentos, das reservas de nove litros que o corpo faz entre o estômago e os intestinos e que poderão ser usados em caso de emergência. Teria muito a falar também sobre os 50 litros que a cada hora participam dos intercâmbios entre as células.

A água tem essa importância capital, já que fomos construídos "sobre" e "com" ela. Esse líquido estrutura a matéria viva, transporta as informações, serve como cola entre as células. As células se organizam em ateliês - os organitos - ao redor da água. Sem água, o corpo todo estaria deformado, distorcido, misturado, bloqueado

Água na superfície do globo terrestre : 71%
Toneladas de água... Numa proporção de quase dois terços. Massas enormes de águas em movimento. Já pensou: massas de águas submetidas às forcas cósmicas!

Nos já conhecemos a força que vem do sol, a importância do astro solar para a regulagem de nossos equilíbrios químicos delicados. Mas todo agricultor, marinheiro, parteira sabe... A lua tem um efeito sobre as águas.

Sobre as águas dos oceanos, sobre a água das plantas: um bom jardineiro observa as fases da lua e sabe quando a fase é propícia para semear e colher raízes (nabo, cenoura) ou frutas e folhas (tomates, alfaces). Um bom pescador vigia a lua para conhecer os mares.

E nossas águas? As mulheres são ligadas aos ciclos lunares, para menstruações, para partos. Toda parteira sabe que na virada da lua cheia, o hospital receberá muitas gestantes para dar a luz... 10 luas de gestação que nossa ciência racional resumiu em 9 meses de calendário! As mulheres sentem mais esses fenômenos cósmicos nelas, mas isso não quer dizer que os homens não sejam submetidos às forças lunares.

Nós todos temos que ter consciência desses fenômenos para fazer as pazes com a inteligência magnífica que jaz por traz do nosso mundo consciente.

Somos um mar interior, sim e como tal, estamos sempre sensíveis às forcas cósmicas, que precisamos acolher e prestigiar. Saber disso nos dá a certeza, a confiança que além de nossos processos intelectuais, existe grandeza e perfeição. Não é preciso uma religião organizada para que cada um sinta isso. Basta se ligar com essa magia interna para ativar as forças inconscientes do universo interior de cada um.

Somos um mar interno.
"Tudo que esta aqui... no meu corpo... se encontra no universo".

Nicole Witek

ÁGUA POTÁVEL A PARTIR DA UMIDADE DO AR PAINÉIS PIRAMIDAIS

Os painéis são flexíveis, podendo ser desmontados quando não estiverem em uso ou durante o dia, quando a área ocupada por eles pode ser utilizada para outras finalidades. [Imagem: Joseph Cory]

Planeta seco
Antes de virar herói, quando ainda morava em Tatooine, Luke Skywalker trabalhava com seu tio em uma fazenda de coleta de umidade.

Ele era responsável por cuidar dos grandes coletores que capturavam a umidade dispersa pelo ar do planeta super-seco.

Tudo isso, para quem não sabe, aconteceu no universo de Guerra nas Estrelas.

Umidade do ar
Agora, bem aqui na Terra, em um local também com sérios problemas de abastecimento de água, um arquiteto projetou um equipamento simples que poderá fazer o mesmo trabalho - coletar a umidade do ar e produzir água potável.

Joseph Cory, do Instituto Technion de Israel, optou por uma solução "low-tech" para construir o seu "WatAir" - uma mescla de "water" (água) e "air" (ar).

O equipamento consiste em uma série de painéis montados em forma de pirâmide invertida, que coletam o orvalho do ar noturno e o armazenam em um depósito que fica na base das pirâmides.

Os painéis são flexíveis, podendo ser desmontados quando não estiverem em uso ou durante o dia, quando a área ocupada por eles pode ser utilizada para outras finalidades.

Produção de água potável
Um coletor de umidade de 30 metros quadrados consegue capturar até 48 litros de água potável por dia.

Dependendo do número de coletores de umidade utilizados, é possível produzir-se uma quantidade de água suficiente para suprir comunidades que vivem em locais muito secos ou em áreas com problemas de poluição.

Em seu projeto, Cory não se inspirou nas pirâmides do Egito, mas nas folhas das plantas, que possuem uma superfície que é um mecanismo natural de coleta do orvalho.

O formato de pirâmide evita o desperdício e simplifica o projeto, já que a água vai para o reservatório por gravidade.

Site Inovação Tecnológica

ESTRUTURAS DO CÉREBRO RESPONSÁVEL PELA PRODUÇÃO DA CONSCIÊNCIA SÃO ANÁLOGAS EM HUMANOS E ANIMAIS

Estruturas do cérebro responsáveis pela produção da consciência são análogas em humanos e outros animais, dizem neurocientistas (Thinkstock).

Low é pesquisador da Universidade Stanford e do MIT (Massachusetts Institute of Technology), ambos nos Estados Unidos. Ele e mais 25 pesquisadores entendem que as estruturas cerebrais que produzem a consciência em humanos também existem nos animais. "As áreas do cérebro que nos distinguem de outros animais não são as que produzem a consciência", diz Low, que concedeu a seguinte entrevista ao site de VEJA.

Estudos sobre o comportamento animal já afirmam que vários animais possuem certo grau de consciência. O que a neurociência diz a respeito? Descobrimos que as estruturas que nos distinguem de outros animais, como o córtex cerebral, não são responsáveis pela manifestação da consciência. Resumidamente, se o restante do cérebro é responsável pela consciência e essas estruturas são semelhantes entre seres humanos e outros animais, como mamíferos e pássaros, concluímos que esses animais também possuem consciência.

A íntegra, em inglês, do manifesto que afirma a existência da consciência em todos os mamíferos, aves e outras criaturas, como polvos.

Sabemos que todos os mamíferos, todos os pássaros e muitas outras criaturas, como o polvo, possuem as estruturas nervosas que produzem a consciência. Isso quer dizer que esses animais sofrem. É uma verdade inconveniente: sempre foi fácil afirmar que animais não têm consciência. Agora, temos um grupo de neurocientistas respeitados que estudam o fenômeno da consciência, o comportamento dos animais, a rede neural, a anatomia e a genética do cérebro. Não é mais possível dizer que não sabíamos.

É possível medir a similaridade entre a consciência de mamíferos e pássaros e a dos seres humanos? Isso foi deixado em aberto pelo manifesto. Não temos uma métrica, dada a natureza da nossa abordagem. Sabemos que há tipos diferentes de consciência. Podemos dizer, contudo, que a habilidade de sentir dor e prazer em mamíferos e seres humanos é muito semelhante.

Que tipo de comportamento animal dá suporte à ideia de que eles têm consciência? Quando um cachorro está com medo, sentindo dor, ou feliz em ver seu dono, são ativadas em seu cérebro estruturas semelhantes às que são ativadas em humanos quando demonstramos medo, dor e prazer. Um comportamento muito importante é o autorreconhecimento no espelho. Dentre os animais que conseguem fazer isso, além dos seres humanos, estão os golfinhos, chimpanzés, bonobos, cães e uma espécie de pássaro chamada pica-pica.

Quais benefícios poderiam surgir a partir do entendimento da consciência em animais? Há um pouco de ironia nisso. Gastamos muito dinheiro tentando encontrar vida inteligente fora do planeta enquanto estamos cercados de inteligência consciente aqui no planeta. Se considerarmos que um polvo — que tem 500 milhões de neurônios (os humanos tem 100 bilhões) — consegue produzir consciência, estamos muito mais próximos de produzir uma consciência sintética do que pensávamos. É muito mais fácil produzir um modelo com 500 milhões de neurônios do que 100 bilhões. Ou seja, fazer esses modelos sintéticos poderá ser mais fácil agora.

Qual é a ambição do manifesto? Os neurocientistas se tornaram militantes do movimento sobre o direito dos animais? É uma questão delicada. Nosso papel como cientistas não é dizer o que a sociedade deve fazer, mas tornar público o que enxergamos. A sociedade agora terá uma discussão sobre o que está acontecendo e poderá decidir formular novas leis, realizar mais pesquisas para entender a consciência dos animais ou protegê-los de alguma forma. Nosso papel é reportar os dados.

As conclusões do manifesto tiveram algum impacto sobre o seu comportamento? Acho que vou virar vegetariano. É impossível não se sensibilizar com essa nova percepção sobre os animais, em especial sobre sua experiência do sofrimento. Será difícil, adoro queijo.

O que pode mudar com o impacto dessa descoberta? Os dados são perturbadores, mas muito importantes. No longo prazo, penso que a sociedade dependerá menos dos animais. Será melhor para todos. Deixe-me dar um exemplo. O mundo gasta 20 bilhões de dólares por ano matando 100 milhões de vertebrados em pesquisas médicas. A probabilidade de um remédio advindo desses estudos ser testado em humanos (apenas teste, pode ser que nem funcione) é de 6%. É uma péssima contabilidade. Um primeiro passo é desenvolver abordagens não invasivas. Não acho ser necessário tirar vidas para estudar a vida. Penso que precisamos apelar para nossa própria engenhosidade e desenvolver melhores tecnologias para respeitar a vida dos animais. Temos que colocar a tecnologia em uma posição em que ela serve nossos ideais, em vez de competir com eles.

Revista Veja

ANIMAIS POSSUEM CONSCIÊNCIA

Chimpanzé alimenta um filhote de tigre dourado, em mini zoológico na cidade de Samutprakan, Tailândia: percepção de sua própria existência e do mundo ao seu redor (Rungroj Yongrit/EFE)

Os seres humanos não são os únicos animais que têm consciência. A afirmação não é de ativistas radicais defensores dos direitos dos animais. Pelo contrário. Um grupo de neurocientistas — doutores de instituições de renome como Caltech, MIT e Instituto Max Planck — publicou um manifesto asseverando que o estudo da neurociência evoluiu de modo tal que não é mais possível excluir mamíferos, aves e até polvos do grupo de seres vivos que possuem consciência. O documento divulgado no último sábado (7), em Cambridge, esquenta uma discussão que divide cientistas, filósofos e legisladores há séculos sobre a natureza da consciência e sua implicação na vida dos humanos e de outros animais.

Apresentado à Nasa nesta quinta-feira, o manifesto não traz novas descobertas da neurociência — é uma compilação das pesquisas da área. Representa, no entanto, um posicionamento inédito sobre a capacidade de outros seres perceberem sua própria existência e o mundo ao seu redor. Em entrevista ao site de VEJA, Philip Low, criador do iBrain, o aparelho que recentemente permitiu a leitura das ondas cerebrais do físico Stephen Hawking, e um dos articuladores do movimento, explica que nos últimos 16 anos a neurociência descobriu que as áreas do cérebro que distinguem seres humanos de outros animais não são as que produzem a consciência. "As estruturas cerebrais responsáveis pelos processos que geram a consciência nos humanos e outros animais são equivalentes", diz. "Concluímos então que esses animais também possuem consciência."

Estudos recentes, como os da pesquisadora Diana Reiss (uma das cientistas que assinaram o manifesto), da Hunter College, nos Estados Unidos, mostram que golfinhos e elefantes também são capazes de se reconhecer no espelho. Essa capacidade é importante para definir se um ser está consciente. O mesmo vale para chimpanzés e pássaros. Outros tipos de comportamento foram analisados pelos neurocientistas. "Quando seu cachorro está sentindo dor ou feliz em vê-lo, há evidências de que no cérebro deles há estruturas semelhantes às que são ativadas quando exibimos medo e dor e prazer", diz Low.

Personalidade animal - Dizer que os animais têm consciência pode trazer várias implicações para a sociedade e o modo como os animais são tratados. Steven Wise, advogado e especialista americano em direito dos animais, diz que o manifesto chega em boa hora. "O papel dos advogados e legisladores é transformar conclusões científicas como essa em legislação que ajudará a organizar a sociedade", diz em entrevista ao site de VEJA. Wise é líder do Projeto dos Direitos de Animais não Humanos. O advogado coordena um grupo de 70 profissionais que organizam informações, casos e jurisprudência para entrar com o primeiro processo em favor de que alguns animais — como grandes primatas, papagaios africanos e golfinhos — tenham seu status equiparado ao dos humanos.

O manifesto de Cambridge dá mais munição ao grupo de Wise para vencer o caso. "Queremos que esses animais recebam direitos fundamentais, que a justiça as enxergue como pessoas, no sentido legal." Isso, de acordo com o advogado, quer dizer que esses animais teriam direito à integridade física e à liberdade, por exemplo. "Temos que parar de pensar que esses animais existem para servir aos seres humanos", defende Wise. "Eles têm um valor intrínseco, independente de como os avaliamos."

Questão moral - O manifesto não decreta o fim dos zoológicos ou das churrascarias, muito menos das pesquisas médicas com animais. Contudo, já foi suficiente para provocar reflexão e mudança de comportamento em cientistas, como o próprio Low. "Estou considerando me tornar vegetariano", diz. "Temos agora que apelar para nossa engenhosidade, para desenvolver tecnologias que nos permitam criar uma sociedade cada vez menos dependente dos animais." Low se refere principalmente à pesquisa médica. Para estudar a vida, a ciência ainda precisa tirar muitas. De acordo com o neurocientista, o mundo gasta 20 bilhões por ano para matar 100 milhões de vertebrados. Das moléculas medicinais produzidas por esse amontoado de dinheiro e mortes, apenas 6% chega a ser testada em seres humanos. "É uma péssima contabilidade", diz Low.

Contudo, a pesquisa com animais ainda é necessária. O endocrinologista americano Michael Conn, autor do livro The Animal Research War, sem edição no Brasil, argumenta que se trata de uma escolha priorizar a espécie humana. "Conceitos como os de consentimento e autonomia só fazem sentido dentro de um código moral que diz respeito aos homens, e não aos animais", disse em entrevista ao site de VEJA. "Nossa obrigação com os animais é fazer com que eles sejam devidamente cuidados, não sofram nem sintam dor — e não tratá-los como se fossem humanos, o que seria uma ficção", argumenta. "Se pudéssemos utilizar apenas um computador para fazer pesquisas médicas seria ótimo. Mas a verdade é que não é possível ainda."

Revista Veja

GAFANHOTOS ESTRESSADOS ALTERAM QUALIDADE DO SOLO

Pesquisa realizada por cientistas das universidades Hebraica de Jerusalém e Yale descobriu que a ansiedade dos gafanhotos pode provocar alterações na qualidade do solo. O motivo? O stress altera a quantidade de nitrogênio presente no corpo desse animal, levando-o a comer plantas mais açucaradas e, consequentemente, afetando o estado do solo.

Os impactos dos gafanhotos estressados não param por aí: quando ansiosos, esses insetos ainda atrapalham a produtividade do campo e contribuem para o aumento da quantidade de dióxido de carbono liberado na atmosfera, por meio da decomposição, de acordo com a pesquisa.

Segundo os cientistas, um dos fatores que mais contribuem para o desencadeamento de stress nos gafanhotos é a presença exagerada de aranhas no ambiente em que vivem, já que têm pavor de aracnídeos.

De acordo com um dos líderes do estudo, Dror Halwena, da Universidade Hebraica de Jerusalém, os resultados da pesquisa chamam a atenção para a importância do ser humano não interferir na dinâmica da natureza, tirando ou inserindo espécies em determinada área, já que "não conhecemos a fundo as consequências de tal intromissão".

www.ecodesenvolvimento.org