terça-feira, 11 de junho de 2013

UNIÃO EUROPEIA IDENTIFICA NOVO INSETICIDA MORTAL PARA AS ABELHAS


A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) emitiu um parecer desfavorável contra o Fipronil, um inseticida fabricado pelo grupo alemão Basf, pois seu uso para proteger os cultivos de milho tem causado a morte de abelhas, importantes polinizadoras.
Apenas cinco países da União Europeia ainda usam este inseticida para o milho: Espanha, Hungria, Bulgária, República Tcheca e Eslováquia.
A Comissão Europeia havia solicitado esta decisão à EFSA em agosto de 2012. Está incompleta, mas aponta um “risco elevado” comprovado para o tratamento do milho.
O grupo Basf agora tem três semanas para responder a esta decisão. A Comissão Europeia submeterá em breve o caso do Fipronil a um comitê de especialistas da UE para uma decisão em 15 ou 16 de julho, informaram os serviços do comissário europeu encarregado da saúde, Tonio Borg.
A Comissão Europeia (CE) já decidiu proibir durante dois anos, a partir de dezembro, o uso de três pesticidas mortais para as abelhas, comercializados pela farmacêutica alemã Bayer e pela suíça Sygenta.
O veto começa em 1º de dezembro e se baseia em um informe da Agência Europeia de Segurança alimentar. Envolve três praguicidas da família dos neonicotinoides comercializados na Europa por Bayer e Syngenta: clotianidina, tiametoxam e imidacloprid, que podem ser mortais para as abelhas, mas não causam danos à saúde do ser humano. 
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário