quinta-feira, 13 de junho de 2013

OS CAÇADORES DE MEL DO NEPAL


A colheita do mel é uma das muitas atividades que fazem parte da cultura antiga de inúmeras civilizaçõesOs cientistas estimam, através de pinturas rupestres, que a caça ao mel já era praticada em 13.000 a.C, ou seja, há já milhares de anos, sendo assim, uma parte vital da cultura nepalesa.

Alguns aldeões do Nepal dependem da colheita do mel para a sua subsistência. Este país é o lar da Apis laboriosa, que é das maiores abelhas no planeta. Estas abelhas constroem as suas colmeias sobre as falésias do país.

Devido à localização das colmeias destas abelhas, (de difícil acesso), os caçadores de mel têm de usar escadas feitas de corda para lá chegar.

A colheita de mel geralmente ocorre duas vezes por anoquando os caçadores se reunem para assumir essa exaustiva tarefa, que pode levar até duas a três horas, dependendo da localização da ramificação e a sua dimensão.
O ritual da colheita, que varia ligeiramente de comunidade para comunidade, começa com uma oração e sacrifício de flores, frutas e arroz. Em seguida, faz-se uma fogueira na base de um penhasco, para encher as abelhas com fumo. Em cima, um dos caçadores desce o penhasco aproveitando para ajudar a fazer uma escada com cordas e a levá-la até ao cimo. Os seus companheiros têm de garantir que a escada seja bem segura, (feita a partir do tamanho do caçador que irá subir). Quando chega junto à colmeia, os companheiros fazem descer um cesto agarrado por uma corda, para este, com uma grande vara de madeira, atacar várias vezes a colmeia, até fazer um grande pedaço desta cair no cesto.

Há uma série de operadores turísticos que oferecem aos visitantes passeios para assistirem à caça de mel, levando-os a vários locais para testemunhar o processo de colheita inteira. Estas visitas permitem aos visitantes a apreciação da beleza e magnificência da paisagem e vida selvagem do NepalOs destinos mais populares para assistir à caça de mel estão localizados em Bhujung, NaiChi, Pasgaon, Naya GaunLudhi e Dare. Os turistas ficam maravilhados com as técnicas antigas que ainda hoje são usadas na caça e ficam surpreendidos com a velocidade e a coragem dos caçadores de mel, que sobem aos penhascos, desprotegidos, somente com uma escada, uma grande vara, e muita coragem, para com isso ganharem algo em troca para poderem sobreviver e sustentar a família.

3 comentários:

  1. Assisti um documentário na tv cultura sobre esses coletores de mel e achei muita loucura o que eles fazem nas falésias e ainda em cima de escadas feitas de cordas de bambu muito legal!!!!;)

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esta fascinante história produzida pelo homem. A cada nova história ou descobertas como esta, torna-se ainda mais intensa a paixão por viver.

    Parabéns à autora Neuza Rocha pelo compartilhar tão precioso bem. Um grifo em sua forma apaixonante de redigir. Com uma linguagem que tem a força de um portal, a leitura do texto te induz a viver, ainda que por instantes e de forma lúdica, aquele momento junto aos nepaleses.

    Bravo. Bravíssimo!

    ResponderExcluir
  3. Namastê, Antonio

    Ao visitar o filosofiatintimportintim.blogspot.com/encontrei esta mensagem, a qual foi postada no http://cidadaniaecologica9.blogspot.com/

    Positividade em todos os segmentos da sua vida.

    Neusa Rocha Teles

    ResponderExcluir